Writingadvertising's Blog

agosto 19, 2009

Relação do texto “A urgência de uma filosofia da fotografia”(Vilém Flusser),com os meios digitais

Filed under: Uncategorized — by writingadvertising @ 14:02

O nono e último capítulo do texto “Filosofia da caixa preta”, de Vilém Flusser, se chama “A urgência de uma filosofia da fotografia” e traz, no primeiro parágrafo, a seguinte definição de fotografia: “imagem produzida e distribuída por aparelhos segundo um programa, a fim de informar receptores”. A partir de tal afirmação, percebemos uma relação fundamental entre a fotografia e os meios digitais, já que estes podem produzir imagens e as divulgar através de aparelhos num programa com o objetivo de informar os receptores. No decorrer do texto, Flusser dirige-se à fotografia como uma caixa preta e diz que devemos branqueá-la; isto é, fugir do padrão, ir além do mesmo, trazendo novidades e é exatamente isso que ocorre com os meios digitais (ou “novos meios” de acordo com o autor).Estes, surgiram na necessidade de “branquear a caixa preta”, de criar uma nova linguagem. O conceito de “chão da circularidade” trazido no texto engloba tanto a fotografia quanto os meios digitais, já que estes também possuem os quatro conceitos subseqüentes da fotografia, que se encontram “implantados” em nossas cabeças. Hoje em dia, pensamos de forma pós-histórica; fazemos parte de uma geração da era digital, que nem consegue imaginar o que seria viver fora dela, e muito menos na ausência dos meios digitais assim como da fotografia, que se tornaram essenciais em nossas vidas. O surgimento da fotografia foi um acontecimento completamente novo, revolucionário. Com o tempo, foi se desenvolvendo mais e mais, tornando-se compatível com a modernidade na qual nos encontramos. Só foi possível desenvolver a fotografia e adicioná-la aos meios digitais, após conhecer muito bem seu sistema. Esse é o segredo para fugir do padrão: fugir do sistema. Quem moldou nosso pensamento do jeito que ele é hoje, foi a fotografia. A partir do surgimento da mesma, começamos a pensar de forma “avançada”, como os computadores. Ou seja, a fotografia pode ser considerada a base dos meios digitais. No século XVIII, o homem inventou a maquina que passou a ser o modelo da sociedade. O mesmo ocorreu com o advento da fotografia e dos meios digitais. Os fotógrafos se consideram “livres” pois conhecem a fundo cada detalhe da maquina fotográfica. Assim, os conhecedores dos meios digitais podem se considerar livres também. Por mais completos que possam parecer, o aparelhos falham. Por isso, a verdadeira liberdade é “jogar contra os mesmos”, romper o padrão. A filosofia da fotografia surge para que haja uma conscientização da práxis fotográfica, e é necessária porque é uma reflexão sobre as possibilidades de sermos livres num mundo programado por aparelhos; o mundo dos meios digitais.

Anúncios

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: